26/07/2018 - Notícias CNPC

Tocantins se prepara para vacinação contra febre aftosa na Ilha do Bananal

Campanha ocorre de 1º de agosto a 30 de setembro de 2018.

A Agulha Oficial (termo utilizado quando a vacinação é feita pelo serviço oficial) está marcada para ocorrer entre os dias 1º de agosto e 30 de setembro, na Ilha do Bananal. Durante os 60 dias, os técnicos da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), deverão percorrer aproximadamente 358 retiros de indígenas e produtores rurais e vacinar cerca de 100 mil bovinos, indiferentemente da faixa etária. Previamente, as equipes estão promovendo orientações técnicas e agendamentos da data da vacinação.

Serão envolvidas cinco equipes de campo para agilizar os trabalhos e concluí-los no tempo previsto. “A vacinação na Ilha é diferenciada por conta do difícil acesso à região, mas temos profissionais experientes para executar a vacinação de todo o rebanho. O objetivo principal é garantir a preservação do status sanitário do Estado, livre da doença há 21 anos”, disse o presidente da Adapec, Alberto Mendes da Rocha.

O diretor de Defesa, Sanidade e Inspeção Animal, Francisco Ramos, explica que, na região, os animais ficam soltos, por isso a necessidade de um agendamento prévio para que os proprietários prendam os animais. “Realizamos a vacinação e prestamos orientações. A comprovação da vacinação é feita de forma imediata e o animal vacinado recebe um corte no pelo da cauda para identificação”, informou.

As doses do rebanho dos indígenas serão custeadas pelo Governo do Estado, totalizando 8 mil vacinas.

Segundo o responsável técnico pelo Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, João Eduardo Pires, as equipes que vão atuar na vacinação do rebanho na Ilha já estão definidas, e nesta quarta-feira, 25, terão um encontro em Formoso Araguaia onde serão traçadas as últimas estratégias de atuação, distribuição de kits e orientações.

Ilha do Bananal

A Ilha do bananal tem cerca de 2 milhões de hectares e faz divisa com oito municípios tocantinenses: Formoso do Araguaia, Sandolândia, Lagoa da Confusão, Araguaçu, Cristalândia, Dueré, Caseara e Pium. Devido às suas características de relevo e terreno, no período chuvoso, se torna quase intransitável, pois a região fica alagada. Diante disso, a vacinação só ocorre na época da seca e uma vez por ano, para todos os bovinos, indiferente da faixa etária.

Na campanha realizada em 2017, a previsão era vacinar 90 mil animais, mas ao finalizarem foram registrados 114.795 animais que receberam a dose da vacina, um crescimento de 27,5% do rebanho.

Vacinação contra a brucelose

Na região da Ilha, a vacinação contra a brucelose também tem calendário diferenciado do restante do Estado, ou seja, inicia dia 1º de julho e segue até 31 de outubro. As bezerras entre 3 e 8 meses de idade devem ser vacinadas com a Cepa B19 ou a Cepa RB 51, ficando a critério do produtor, conforme as medidas da Portaria nº 279 de 31 de julho de 2014.

© Copyright 2001 - 2018 - Todos os direitos reservados.
CNPC – Conselho Nacional da Pecuária de Corte
Paradoxo Digital