09/02/2018 - Notícias CNPC

Vacina contra febre aftosa terá nova fórmula a partir de 2019

Exigência foi feita pelos produtores para evitar os constantes abscessos nos animais.

O Brasil Rural desta quinta-feira (8) ouve o presidente da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Antônio Pitangui de Salvo, sobre a nova fórmula da vacina contra a febre aftosa, que estará disponível para o produtor somente em maio de 2019.

A mudança na vacina de 5 ml para 2 ml e sem a substância saponina foi uma exigência dos produtores, diante dos constantes abscessos que têm trazido prejuízos diários à pecuária brasileira. Segundo a CNA, a menor dosagem trará também menos prejuízo ao produtor rural.

De acordo com o Ministério da Agricultura, os volumes das vacinas produzidos pelos laboratórios não atingiram o mínimo necessário para os estoques deste ano. As entidades lembram que o pecuarista já possui gasto com a compra da vacina, além de não ser ressarcido pela carne descartada. Na entrevista, Pitangui fala mais sobre a vacina e as exportações da carne brasileira.

“As vacinas causam abscessos que trazem ao animal uma perda média de 2 a 3kg de carne por animal abatido. Imagine 39 milhões de cabeças abatidas por ano, o que dá quase 530 milhões de reais que a classe produtora deixa de receber por causa desses abscessos”, preocupa-se ele, diante do grande potencial do mercado brasileiro.

O Brasil Rural vai ao ar, de segunda a sexta-feira, às 5h, pelas rádios Nacional AM Brasília e Nacional AM Rio; sábado, às 5h, pela Rádio Nacional do Alto Solimões e, às 7h, pelas rádios Nacional AM Brasília e Nacional da Amazônia.

© Copyright 2001 - 2018 - Todos os direitos reservados.
CNPC – Conselho Nacional da Pecuária de Corte
Paradoxo Digital